Quais os sintomas da pressão alta? 8 sinais para ter atenção
sintomas-pressao-alta

Quais os principais sintomas da pressão alta? Conheça os fatores de risco e como se prevenir

4 min de leitura

Você sabia que a pressão alta é um dos problemas mais graves da saúde pública não apenas no Brasil, mas em todo o mundo? Por isso, conhecer os seus sintomas e até mesmo como se prevenir são questões muito importantes.

O número de pessoas com hipertensão pode ser surpreendente, chegando a atingir mais de 30 milhões de brasileiros, segundo o SOCESP (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo), sendo que apenas 10% fazem o acompanhamento adequado.

O grande problema dessa doença é que ela é considerada silenciosa, ou seja, até que se note, o coração já fez um grande esforço para que ocorra a circulação sanguínea, podendo muitas vezes comprometer outros órgãos.

Então, vamos discutir um pouco mais sobre o que é a hipertensão, quais os principais sintomas da pressão alta, como se prevenir e até mesmo quais são os fatores de risco. Afinal, quanto mais informações temos sobre o assunto, mais fácil de cuidar da nossa saúde, não é mesmo? Então, vamos lá!

O que é pressão alta?

A hipertensão (ou pressão alta, como é popularmente conhecida) é caracterizada quando a força que o sangue faz contra as paredes das artérias é maior do que o considerado normal. 

Para exemplificar melhor, o que ocorre é o seguinte: para que ocorra a correta distribuição sanguínea em todo o nosso corpo, temos uma força natural exercida pelo coração através das artérias para esse processo. Entretanto, algumas vezes pode haver uma maior resistência dos vasos sanguíneos e é isso que determina a pressão arterial.

Devemos lembrar que a pressão varia ao longo do dia. Entretanto, a hipertensão caracteriza-se como um aumento anormal e por um longo período. A pressão é medida em milímetros de mercúrio (mmHg). Uma pessoa é considerada hipertensa quando sua pressão arterial fica igual ou maior a 14 por 9 (140mmHg e 90mmHg), sendo vista como grave quando ultrapassa 18 por 10.

Afinal, como saber se a minha pressão está alta?

Além dos sintomas de hipertensão que falaremos mais adiante, a principal maneira de saber se você está com pressão alta é medindo com um aparelho chamado esfigmomanômetro:

Apesar do nome complexo, você com certeza já o viu, pois é comum que os médicos meçam a pressão arterial em consultas de rotina. 

Caso você esteja com sinais de pressão alta, pode procurar uma farmácia ou até mesmo um atendimento de urgência do pronto-socorro, para garantir que o melhor tratamento será realizado.

Fatores de risco da hipertensão

Antes de falar sobre os sinais e sintomas da pressão alta, não podemos esquecer dos fatores de risco. Alguns deles são:

  • Hereditariedade;
  • Tabagismo;
  • Alto consumo de bebidas alcoólicas;
  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Consumo elevado de sal;
  • Sedentarismo;
  • Níveis altos de colesterol.

Ou seja, se você se encaixa em um ou mais desses grupos, é importante realizar consultas periódicas com um médico para garantir que o melhor tratamento será realizado. 

Dessa maneira, é possível evitar que a pressão fique descontrolada, o que pode causar uma série de doenças graves como o infarto, o acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame e até mesmo insuficiência renal.

Quais os principais sintomas da pressão alta?

Como falamos anteriormente, a hipertensão é uma doença silenciosa, principalmente porque os sintomas podem ser confundidos com outras condições sistêmicas ou até não haver sintoma nenhum. O importante é ter atenção a eles e até mesmo prevenir-se da melhor maneira.

Os principais sinais de pressão alta são:

  1. Dor de cabeça;
  2. Dores no peito;
  3. Tonturas;
  4. Zumbido no ouvido;
  5. Visão embaçada;
  6. Fraqueza e sonolência;
  7. Dificuldade em respirar;
  8. Palpitações cardíacas.

Leia também: Quando devo procurar um médico: afinal, qual o momento certo de ir ao hospital?

O que fazer quando tiver uma crise?

Quando estamos em uma crise de hipertensão, a primeira coisa que nos perguntamos é como baixar a pressão alta, não é mesmo?

O ideal a se fazer no momento em que você perceber alguns dos sintomas, é tomar a medicação prescrita pelo seu médico e repousar. Entretanto, caso a sua pressão continue maior que 14/9 após uma hora, o indicado é procurar atendimento médico no pronto-socorro. 

Como prevenir a hipertensão?

A partir do momento que você conhece os principais fatores de risco da hipertensão, já dá para imaginar quais são as maneiras de se prevenir, não é mesmo? Segue aqui algumas indicações:

Ter uma alimentação balanceada

Apesar do componente genético, algumas práticas saudáveis podem fazer toda a diferença no momento de prevenção da hipertensão. O principal deles é ter uma alimentação equilibrada. 

Isso corresponde a três dos fatores de risco: a obesidade, o alto consumo de sal e o nível de colesterol. Ou seja, manter uma dieta rica em nutrientes, como os encontrados em frutas e vegetais, além de evitar alimentos super calóricos, pode fazer a diferença.

Caso seja necessário, é interessante buscar ajuda de profissionais qualificados para encontrar a melhor maneira de balancear a sua alimentação, sem que os excessos prejudiquem a sua saúde.  

Parar de fumar

Mais fácil falar do que colocar na prática, não é mesmo? Se você é fumante, com certeza não somos os primeiros a te falar sobre os malefícios do tabagismo. Entretanto, nunca é demais reforçar.

Como sabemos, o cigarro é cheio de substâncias que são prejudiciais à saúde, e além de agentes cancerígenos, também faz mal à pressão arterial. Isso porque, a cada tragada, a pressão pode subir momentaneamente, devido aos compostos do cigarro. 

Praticar exercícios físicos

Como vimos, o sedentarismo é um dos fatores de risco para a hipertensão, pois possibilita que ocorram alterações vasculares. 

Por conta disso, a prática de atividades físicas é tão importante, até mesmo ao considerar as questões de obesidade e colesterol alto. 

Esteja protegido quando mais precisar

Agora que você já sabe quais os sintomas da pressão alta, os fatores de risco e até mesmo como prevenir, pode estar mais atento a essa doença que representa uma grande ameaça para toda a população.

Também é importante pode contar com um plano de saúde hospitalar para que você esteja protegido nos momentos em que mais precisar. Aqui na cuidar.me, com o nosso plano de saúde individual e com cobertura hospitalar você tem essa segurança:

  • Atendimentos de emergências e urgências;
  • Internações sem limites de dias;
  • Cirurgias, sejam elas emergenciais ou eletivas;
  • Atendimento a distância através da telemedicina, para que você não precise pegar filas no pronto-socorro sem motivo.

E muitas outras vantagens, como contar com uma rede de hospitais que são referência na qualidade do atendimento. Ou seja, você e sua família tem cobertura para o que realmente importa, com preços acessíveis.

Economize no plano, não na saúde. Cadastre-se agora mesmo e passe a contar com a proteção da cuidar.me para você e toda sua família.

Marcus Vinicius Gimenes

Marcus Vinicius Gimenes

CRM: 124766

Fundador da cuidar.me e Médico Cirurgião Cardíaco formado pela UNIFESP-EPM. Há 10 anos empreendendo com propósito de viabilizar o acesso à saúde de qualidade com preço baixo, transparência e empatia, de modo digital e simples.

1 posts